TCE homenageia projeto que transforma escamas de peixe em fibras biodegradáveis

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram

Professor e alunas da Escola Estadual Nossa Senhora de Nazaré, em Manacapuru (a 99 quilômetros de Manaus) foram homenageados na manhã deste sábado (19), como parte da programação do II Simpósio Internacional Sobre Gestão Ambiental e Controle de Contas Públicas.

Eles fazem parte do projeto “Escama de Peixe”, que transforma escamas de aruanã que são descartadas nas feiras, igarapés e ruas do município em fibras resistentes, capazes de serem aplicadas na produção de curativos e filtros para gases tóxicos. Coordenado pelo professor de física e biologia da instituição, Galileu Pires, o projeto conta com a participação de 12 alunas do primeiro ano do Ensino Médio.

“Nosso grupo de alunos recolheu essas escamas nas feiras e, no laboratório da escola, começamos a transformar em um novo tipo de papel. Durante a pesquisa, verificamos que com o tratamento adequado, conseguimos produzir uma fibra muito parecida com as fibras de algodão e que, pelas suas propriedades bioquímicas, é ideal para ser utilizada como bandagem para ferimentos de diabéticos”, explicou o professor.

Ainda segundo o coordenador do projeto, as principais vantagens do tecido desenvolvido pelos estudantes é a grande resistência e a rápida decomposição ambiental.

“Os filtros de gases produzidos por nós, por exemplo, levam 2 meses para se decompor, contra os cinco anos que levam os filtros sintéticos. Então o impacto ambiental é zero”, ressaltou.

De acordo com Galileu, a ideia surgiu há três anos, a partir do desafio de transformar uma escola pública em uma escola modelo, por meio de pesquisa. Ele percebeu que o ensino tradicional na escola, sem a aplicação do aprendizado na prática, estava deixando os alunos desestimulados. Então, ele criou um desafio: utilizar os conceitos aprendidos em sala de aula nas pesquisas.

A estudante Laura Martins, de 14 anos, é uma das integrantes do projeto. Para ela, a maior contribuição de seu trabalho para a comunidade é poder colocar em prática as lições sobre desenvolvimento sustentável.

“É muito gratificante participar do Escama de Peixe. Com esse projeto nós já aprendemos muita coisa sobre sustentabilidade e temos a oportunidade de contribuir com a preservação do meio ambiente”, disse.

Reconhecimento

O coordenador de ações ambientais do TCE-AM, conselheiro Júlio Pinheiro acredita que reconhecer iniciativas como esta é de extrema importância.

“É preciso fazer com que a juventude se engaje e este projeto é a grande prova de que vem se engajando. Precisamos fazer com que todos se conscientizem e o Tribunal exerce esse papel preventivo e de controle, agindo de ofício e se adiantando aos danos ambientais”, comentou o conselheiro.

No início de outubro, a pesquisa foi uma das vencedoras na votação do júri popular do projeto “Respostas para o Amanhã”, promovida por uma empresa multinacional do setor de tecnologia. Mas, para o professor Galileu, o maior reconhecimento é servir de inspiração para estudantes das escolas públicas do Amazonas.

“Essa fibra desenvolvida em Manacapuru é inédita. Não existe em lugar nenhum do mundo. Então, criar algo inédito a partir de uma escola pública nos dá o orgulho e a responsabilidade de sermos exemplos para outras escolas”, garantiu o mestre.

E depois do sucesso da pesquisa com as escamas de aruanã, os estudantes da escola Nossa Senhora de Nazaré já estão trabalhando no próximo desafio: desenvolver o primeiro drone ecológico do mundo, feito a partir de fibras do açaí.

“Tentamos, e estamos conseguindo, transformar a escola pública em uma escola modelo para o resto do Amazonas”, comemorou Galileu.

Texto: Lucas Raposo | Edição: Elvis Chaves

Vídeo promocional do Simpósio Internacional

Facebook

Seguindo um rígido protocolo de segurança, com limitação de servidores, e dando continuidade ao plano de retorno gradual das atividades presenciais no Tribunal de Contas do Amazonas (TCE-AM), o presidente do TCE-AM, conselheiro Mario de Mello, autorizou nesta sexta-feira (18), por meio de Portaria nº 269/2020-GP publicada no Diário Oficial Eletrônico do órgão, o retorno do trabalho do presencial de todos os setores da Corte de Contas na próxima segunda (21), de 7h às 14h. Até então, apenas 11 setores estavam autorizados a trabalhar presencialmente e de forma híbrida desde o dia 29 maio passado.

leia mais: www2.tce.am.gov.br/?p=41587

#TCE #tceam #ouvidoria #auditoria #tceamazonas #MPC #ECP #redetce #redecomunicacao #controle #transparência #RETORNO #virtual #f4f
... Veja maisVeja menos

Ver no Facebook

Flicker

foto 00
foto 0
foto 1
foto 2
foto 3
foto 4
foto 5
foto 6
foto 7
foto 8
foto 9
foto 10
foto 11
foto 12
foto 13
foto 14
foto 15
foto 16
foto 17
foto 18
foto 19
foto 20
foto 21
foto 22
foto 23
foto 24
foto 25
foto 26
foto 27
foto 28
foto 29
foto 30
foto 31
foto 32
foto 33
foto 34
foto 35
foto 36
foto 37
foto 38
foto 39
foto 40
foto 52
foto 54
foto 43
foto 44
foto 45
foto 46
foto 47
foto 49
foto 51
foto 52
foto 53
foto 54
foto 55
foto 56
foto 57
foto 58
foto 59
foto 60
foto 61
foto 63
foto 65
foto 66
foto 67
foto 68
foto 69
foto 70
_MG_094
_MG_0795
_MG_0797
_MG_0816
_MG_0821
_MG_0847
_MG_0852
_MG_0855
_MG_0861
_MG_0864
_MG_0865
_MG_0868
_MG_0870
_MG_0872
_MG_0874
_MG_0937
_MG_0947
_MG_0952
_MG_0968
_MG_0972
_MG_0980
_MG_0982
_MG_0991
_MG_1003
_MG_1009
_MG_1018
_MG_1021
_MG_1022
IMG_0057
IMG_0060
IMG_0077

Start typing and press Enter to search

Shopping Cart